Em penas somadas, quadrilha que matou idosa durante assalto no AC é condenada a mais de 200 anos

Em penas somadas, quadrilha que matou idosa durante assalto no AC é condenada a mais de 200 anos

A Justiça do Acre condenou cinco homens pela morte de Laurinete Ribeiro da Costa, de 72 anos, em junho do ano passado. A quadrilha invadiu a casa da vítima, no quilômetro 40 do Ramal Abibi Cury, zona rural do Bujari, interior do Acre, para praticar um assalto. Laurinete foi morta com um tiro no rosto durante o crime.

A quadrilha foi condenada por latrocínio e associação criminosa pelo Juízo da Vara Criminal de Bujari. O resultado ainda cabe recurso, mas os acusados não podem recorrer em liberdade.

O G1 não conseguiu contato com a defesa de Kennedy Ribamar da Costa, Daniel Lucio Alves, Frank D’Anderson Alencar Lima, Thiago Ferreira da Silva e Witalo Johnatan Farias de Carneiro.

Uma sexta pessoa citada no processo, que levou o grupo até a propriedade da vítima, foi inocentada. O advogado Luiz Carlos Bezerra disse que os acusados contrataram o cliente dele para fazer um frete até a casa da vítima.

Ao chegar ao ramal, o veículo parou distante da propriedade, os suspeitos desceram e o motorista ficou aguardando no carro sem saber de nada.

“Ficou comprovado que ele não sabia, chamaram para fazer um frete para transportar um bem que estava na fazenda da vítima. Quando chegou lá, como parou distante, não teve como ver arma, levaram dentro de uma mochila, não ouviu disparos”, complementou

No dia do crime, Laurinete estava em casa com o filho e o marido quando a quadrilha chegou. Ela estava na sala assistindo televisão e os bandidos invadiram a casa. Após ser atingida com um tiro no rosto, Laurinete caiu no chão e morreu no local.

O grupo fugiu levando uma bolsa com um aparelho celular, documentos pessoais e R$ 200 em dinheiro.

A reportagem também tentou contato com a família da vítima, mas não obteve retorno até a última atualização desta matéria.

Sentença

Na decisão, o juiz de Direito Manoel Pedroga explicou que ficou claro que o motivo do crime era roubar uma arma de fogo que tinha na casa. A Justiça do Acre condenou os acusados a 39 anos, nove meses e 161 dias-multas; 47 anos, um mês, 15 dias e 380 dias-multas; 44 anos, oito meses e 308 dias-multas e dois deles pegaram 42 anos, dois meses, 15 dias e 235 dias-multas pelo crime.

A Justiça destacou também que dois dos acusados não tinham passagem pela polícia e são menores de 21 anos.

No processo, a irmã deum dos acusados relatou que ouviu o grupo esquematizando o plano de invadir a propriedade. Os acusados tiveram a ajuda de Daniel Lucio Alves, que já tinha trabalhado na propriedade.

O juiz frisou também no processo que o crime deixou graves sequelas no filho e no marido de Laurinete, que presenciaram a morte da vítima.

FONTE: G1ACRE

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS: 0
DISQUS: 0
WhatsApp chat