Em Tarauacá, médico xinga Prefeita de “puta enrustida” em áudio; ouça

Em Tarauacá, médico xinga Prefeita de “puta enrustida” em áudio; ouça

Bolsista do Programa Mais Médicos, o médico Thiago Rocha, formado na Universidad Privada Del Valle (Bolívia), xingou a Prefeita de “puta enrustida” através de áudio em um grupo de WhatsApp. O próprio médico compartilhou o áudio. O profissional perderá a bolsa em razão da gravidade das ofensas. Rocha recebe mensalmente mais de R$ 10 mil reais, e possui vínculo com o ex-Secretário Municipal de Saúde Pedro Cláver. 

Prefeita determinará instauração de processo administrativo disciplinar contra o médico. Profissional poderá ser demitido e ainda responder ação judicial por danos morais. 

Capa: Foto pública [Reprodução do Facebook. 07/04/2018].

O médico Thiago Rocha, do Programa Mais Médicos, é um dos oito profissionais que atuam nas unidades básicas de saúde em Tarauacá, segundo o portal http://maismedicos.gov.br/. Rocha trabalha atualmente na unidade básica de saúde “Doquita”, e gerou polêmica nesse final de semana, através de um áudio de WhatsApp de 14 segundos que repercutiu em outros grupos no município.

A origem e contexto do áudio, segundo os bastidores, ocorreu quando o médico participava de aniversário de um amigo e supostamente ingerindo bebida alcoólica, quando então começou a mandar áudios e fotos do aniversário no grupo de WhatsApp denominado “CONFRA”. Em seguida, os membros do grupo reagiram dizendo que denunciariam o médico por está em aglomeração (aniversário com muitas pessoas), e violando o decreto estadual e municipal de evitar aglomerações. Em seguida, o médico respondeu, enviando áudio no grupo, dizendo: “Aqui tem promotor, juiz, médico, tem o pessoal que trabalha na justiça, tem o caralho a quatro, então, foda-se a prefeita, aquela puta enrustida” disse ele.

Em áudio, o médico xinga a prefeita de “puta enrustida”. Ouça:

Rocha faz parte da equipe linha de frente contra o coronavírus (Covid-19) no município, mesmo assim, não economizou palavras contra a Chefe, ou sequer teve a discrição de fingir obedecer os decretos que proíbem aglomeração de pessoas.

A reportagem tentou ouvir o médico, e a prefeita para comentarem o conteúdo do áudio. Mas eles não atenderam o contato. Em Tarauacá, Marilete Vitorino vem se empenhando na luta contra o coronavírus, e já publicou vários decretos, para evitar o caos na saúde pública. Com muita agilidade e preocupação foi criada uma linha de frente de servidores, barreiras na entrada e saída da cidade e publicados decretos com medidas de enfrentamento e proibições.

Foto pública [Reprodução do Facebook. Thiago Rocha - 07/04/2018].

Foto pública [Reprodução do Facebook. Thiago Rocha – 07/04/2018].

A polêmica da agressão por meio de palavras insultuosas, injuriosas, ofensivas, rodou nos corredores do Gabinete Civil da Prefeita, e estremeu a todos vinculados à administração, que ficaram furiosos e perplexos com a injusta agressão verbal do médico. 

Pela legislação, um servidor ofender o dirigente máximo, sujeita-se à processo administrativo disciplinar ou sindicância, com penalidades que variam da advertência até demissão ou exoneração. No caso do médico bolsista, a penalidade seria a perda da bolsa, por se tratar de médico ainda sem registro profissional (CRM).

A revolta contra o profissional foi instantânea, tendo em vista que o médico é da linha de frente contra a pandemia, e estava em confraternização com várias pessoas, em ato de aglomeração. Em nítido mau exemplo de desobediência aos decretos governamentais, enquanto a população preocupada e com medo do coronavírus (Covid-19) permanece isolada em casa.

Segundo informações, enquanto a gestora faz inúmeros apelos de conscientização em redes sociais para que a população possa se prevenir e evitar aglomerações, o médico desobedece todas as recomendações das autoridades de saúde, governo federal, estadual, municipal, inclusive da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Nas redes sociais, os internautas repudiaram o comportamento do médico. As várias opiniões criticavam o profissional pelo mau exemplo em participar de aglomeração, e outros criticavam pelas ofensas contra a prefeita.

O CRM não se manifestou sobre o áudio. 

Nota da Redação

As pessoas citadas na reportagem, caso queiram, poderão enviar texto em resposta para o e-mail [email protected] ou [email protected], cujo texto será publicado na íntegra. 

Em Tarauacá, áudio de médico repercuti e Prefeitura diz que servidor será processado

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS: 0
DISQUS: 0
WhatsApp chat