Alto Acre registra temperatura mais baixa desta frente fria, com 11°C na madrugada

Alto Acre registra temperatura mais baixa desta frente fria, com 11°C na madrugada

Em poucas horas, o clima no Acre mudou radicalmente. A temperatura que vinha marcando em torno dos 35°C diariamente caiu mais de 20°C em questão de minutos nessa quinta-feira, 20, com a chegada da frente fria que tomou todas as regiões do país num fenômeno histórico. No Acre, a temperatura mais baixa registrada com a chegada da massa de ar fria aconteceu na madrugada desta sexta-feira, 21, nos municípios de Brasileia e Xapuri, que chegaram a 11°C por volta de 1h30.

A região leste acreana, que abrange o Alto Acre com quatro municípios (Assis Brasil, Brasileia, Xapuri e Epitaciolândia), foi a primeira a sentir a chegada da frente fria nessa quinta. Para esta sexta-feira, a previsão ainda é de céu variando entre encoberto a nublado, com possibilidade de chuva. Há ainda previsão de ventos fortes nessas cidades.

Hoje, o termômetro deve marcar mínima de 12°C e máxima de 20°C tanto em Brasileia quanto em Xapuri. O registro de menor temperatura registrada nessa madrugada foi confirmado pela coordenadoria de Defesa Civil do Acre.

Nas primeiras horas desta manhã, o fotojornalista do ac24horas, Sérgio Vale, registrou a movimentação na região central de Rio Branco durante a passagem de mais uma friagem. Quem não tem agasalhos suficientes, improvisa com cobertor, toalha, o importante é resistir ao frio.

A friagem se estabelece nesta sexta-feira, 21. Segundo a Divisão de Meteorologia do Sistema de Proteção da Amazônia, as temperaturas no Alto Acre oscilam entre a mínima de 12°C e a máxima de 20ºC. No Baixo Acre, a mínima prevista é de 13°C e máxima de 20ºC. No Vale do Juruá, os termômetros ficam entre 15ºC e 19°C. No Vale do Purus, faz entre 13º C e 19°C e no Vale do Tarauacá/Envira, a temperatura varia entre mínima de 14°C e a máxima de 18°C.

Campanha

O Ministério Público do Acre (MPAC), a Defensoria Pública do Estado (DPE) e a Defensoria Pública da União (DPU), emitiram uma série de questionamentos ao Governo do Estado e a Prefeitura sobre a situação dos moradores de rua, que estão enfrentando a forte frente fria.

Os órgãos pedem a disponibilização do Serviço Especializado de Abordagem Social em 24 horas e o atendimento do Centro Pop de forma ininterrupta. Além da concessão de agasalhos/cobertores e alimentação para a população de rua. O MPAC realiza uma campanha interna de arrecadação de cobertores/agasalhos, cujo resultado será disponibilizado à Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos para colaboração no atendimento e acolhimento da população em situação de rua.

 

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS: 0
DISQUS: 0
WhatsApp chat